Líder de Sucesso

Alguns estudiosos dizem que o exercício da Liderança, está relacionado psicologicamente, organizacionalmente ao chamado "Talento - nato".

Podemos concluir que o sujeito já nasce com o dom de ser líder? Pode ser que sim, entretanto, a fala pode estar ligada a alguns traços da personalidade que são encontrados nos líderes. Não podemos afirmar que necessariamente nasceram com esse talento, mas que, talvez o tenha desenvolvido ao longo da vida. No entanto, é possível observar que algumas pessoas realmente possuem características que indicam que são líderes, possuem facilidade no trato com outras pessoas, habilidade para influencia-las e persuadi-las, para o alcance de um objetivo.

Algumas pessoas se consideram e são consideradas como líderes por todos à sua volta, o que pode ser em razão desse pacote de características comuns.

Hoje profissionais que possuem esse perfil podem se alegrar, já que as organizações buscam esses talentos para conduzirem suas equipes.

Mas, não somente a auto percepção e a percepção do outro, são únicas formas para seleção e contratação de uma pessoa que se julga líder. Faz-se necessário uma análise mais profunda, tanto por parte do sujeito quanto por parte das organizações. Sendo assim, existem ferramentas de podem de ser cunho psicológico ou comportamental, que apresentam dados mais concretos, e revelam o desenho do perfil profissional, com informações que indicam se o avaliado tem maior ou menor inclinação para liderança.

O uso dessas ferramentas tem sido constante, traçam o perfil de personalidade e de comportamento, justificam, mapeiam e extraem dados mais concretos sobre os perfis. São grandes aliadas para as pessoas que buscam o desenvolvimento pessoal e mais conhecimento sobre si próprio. Assim como, são boas ferramentas para as organizações no momento de uma contratação. Claro que nada substitui uma conversa e a análise dos resultados anteriores, mas essas ferramentas contribuem para melhor seleção de um candidato, quando usada corretamente.

Tais ferramentas contribuem para o autodesenvolvimento e também para o desenvolvimento de equipes, traçando o real perfil individual e da equipe, permitindo, assim, o desenho de um plano de desenvolvimento, tanto pessoal como do grupo. Hoje conhecidos como PDI e PDG (Plano de Desenvolvimento Individual e Plano de Desenvolvimento em Grupo).

A apresentação inicial do uso de ferramentas que mapeiam os tipos de perfis, teve como objetivo apenas introduzir a importância do líder em se conhecer. Saber quais são suas fortalezas, suas reais competências e também saber ler as de sua equipe, para assim desenvolve-las.

Quando o líder tem ciência de suas habilidades já consolidadas, as usam como armas poderosas para alcançar os objetivos.

“O senso crítico do líder deve ser apurado, esse impacta diretamente no sucesso de sua liderança”.

Falaremos mais um pouco sobre os elementos do líder de sucesso na próxima semana, não percam!

Quer desenvolver suas habilidades de liderança? Saiba mais


DESTAQUES
POSTS RECENTES
TAGS
Nenhum tag.

Linus RH | Alameda Santos, 200 cj. 61 São Paulo | SP 11 3587 1950

Saiba mais sobre oportunidades e serviços em www.linus.com.br

  • Facebook App Icon
  • Twitter Classic
  • LinkedIn App Icon